domingo, 29 de junho de 2014

NHÔ CHICO – Cantador/Cururueiro – COMPOSITOR

NHÔ CHICO


Dados Artísticos
Excelente Cururueiro, Poeta e Compositor da Música Caipira Raiz, Francisco Fornaziero, o "Nhô Chico", nasceu no Bairro Sete Barrocas, na cidade de Piracicaba-SP (município riquíssimo nas tradições da dança do Cururu), no dia 19/08/1927. Filho do Sr. Atílio Fornaziero (nascido em Rovigo, Itália) e de D. Inês Guerrero (nascida em Málaga, Espanha).
 Cururueiro:
Cururu é o repente, o desafio trovado ao som de violas do Médio Tietê. São numerosos, afamados e respeitados os cururueiros (os trovadores) da região. Alguns deles com várias viagens para o exterior. Não há Festa, ou Pouso de Bandeira do Divino sem o cururu que pode varar a noite num revezamento de várias trovadores. E não há cidadão que arrede pé diante de uma porfia de canturiões (cantadores).

Ocorrência: Conchas, Laranjal, Piracicaba, Porto Feliz, Tietê, Sorocaba, Tatuí, Porangaba,
Bofete...

Traços Biográficos
"Aos 4 anos, Nhô Chico ficou órfão de mãe, recebendo assim a educação e os carinhos de sua madrasta, a Sra. Regina Betiol. Aos 11 anos começou a tocar Cavaquinho e a cantar com seu irmão de criação, nascendo assim, a dupla 'Chiquinho e Luizinho'. Uma dupla dotada de muito talento, mas também de muita timidez, que ao notar a presença de estranhos, parava de cantar.
Acompanhando a sua família, Chiquinho, como era carinhosamente chamado, aos quatorze anos, mudou-se para Pederneiras-SP, onde viveu por 20 anos. Já aos 16 anos, começou a compor as primeiras letras. Cantor de Modas-de-Viola, também demonstrava seu grande talento, cantando Cururu.

Certa vez, o que foi motivo de muita emoção, a Dupla
'Chiquinho e Luizinho', recebeu um convite da Rádio PRG-8 de Bauru-SP, para uma apresentação. Tiveram assim, um sonho realizado.

Com o casamento de Luizinho, a dupla foi desfeita. Porém, a vida artística de Chiquinho, não parou por ali. Na inauguração da Rádio Cultura de Pederneiras-SP, fora convidado a assumir o programa sertanejo
'Festa na Fazenda'. Foi naquela época que recebeu do Sr. Kamel, diretor da emissora, um novo nome artístico que se perpetuou no meio cultural brasileiro: 'Nhô Chico'.

A partir desse momento, uma nova trajetória começava a ser traçada na vida desse valoroso artista. Conheceu as duplas
Leôncio e Leonel e Craveiro e Cravinho.

Em setembro de 1949, Nhô Chico casou-se com Apparecida de Oliveira Góes Fornaziero. Desse casamento nasceram: João, Dirceu, Neusa, Ivone, Dimas e Joaquim, tendo este último, o nome artístico de Juninho, e que herdou do pai Nhô Chico, o dom de cantar e de compor, vindo a gravar quatro CDs, na carreira solo e autor de mais de 650 letras de músicas.

Em 1961, Nhô Chico retornou definitivamente à sua terra natal, Piracicaba-SP. Passou assim, a conviver com grandes cantadores de Cururu: João Davi, Parafuso, Pedro Chiquito, Zico Moreira, Horácio Neto e outros, tornando-se conhecido em toda a região.

Com o passar do tempo, a morte de alguns amigos fez com que Nhô Chico deixasse de cantar o Cururu, dedicando-se exclusivamente à composição de letras musicais. Assim surgiram sucessos como:
'Caboclo na Cidade' (Dino Franco - Nhô Chico), 'Negrinho Parafuso' (Nhô Chico - Tião Carreiro) e 'Moradia' (Nhô Chico - Tião Carreiro - Craveiro), dentre outros.



Em 1974, Nhô Chico participou do último show do curureiro Parafuso, que foi gravado em disco pelo pesquisador e produtor Marcus Pereira e lançado no volume 1, da série "Música popular do centro-oeste e sudeste", cantando com Parafuso o cururu "Desafio", de autoria dos dois. Em 1980, a toada "Moradia", parceria com  Tião Carreiro e Craveiro, foi gravada  pela dupla Craveiro e Cravinho. No mesmo ano, a moda-de-viola "Peão entrevado", com Samaritano, foi gravada pela dupla Garcia e Laudir e "A lei do amor", parceria com Amaí e Economista, foi gravada pela dupla Economista e Contador, e, ainda, "Bebê de proveta", com  Galileu, pela dupla Galileu e Samaritano. Em 1981, a dupla Claudemir e Paulo Rogério gravou o cururu "Você errou primeiro" no LP "Minha estrela guia" do selo Canta Viola. Em 1982, teve gravada a primeira de suas composições com Dino Franco, a moda-de-viola "Caboclo na cidade" lançada pela dupla Dino Franco e Mouraí, no LP "Rancho da paz", moda que se tornaria um clássico da música sertaneja. No ano seguinte, a moda-de-viola "Negrinho Parafuso", com Tião Carreiro, foi gravada, na Chantecler, pela dupla Tião Carreiro e Pardinho. Também em 1983, Dino Franco e Mouraí gravaram a moda "A volta do caboclo", com Dino Franco. Em 1984, a moda-de-viola "O Maior calote", com Dino Franco, foi gravada no LP "Manto estrelado" que a dupla Dino Franco e Mouraí lançou pela Chantecler. Um ano depois, no LP "Em modas de viola", que a dupla Dino Franco e Mouraí gravou na Chantecler, foi incluída a moda-de-viola "A moda do cachaceiro", parceria com Dino Franco. Ainda em 1985, a dupla Tião Carreiro e Pardinho gravou, pela Continental, a toada "Moradia", com Tião Carreiro e Craveiro. No ano de 1986, o LP "Modas-de-viola volume 2", da dupla Dino Franco e Mouraí, trouxe dois dos maiores sucessos da dupla: "Brasil viola" e "Linha reta", ambas em parceria com Dino Franco. Ainda nesse ano, a composição "Caboclo centenário", com Dino Franco, foi lançada pela mesma dupla Dino Franco e Mouraí, no LP "Canção para um amor eterno", tendo ainda a toada "Amor precipitado", com Taviano, gravada pela dupla Zé do Cedro e João do Pinho. Em 1988, a moda-de-viola "Cavalgada", com Dino Franco, foi registrada por Dino Franco e Mouraí. Em 1989, compôs, com Tião do Carro, a moda "Futebol de amor", que foi lançada pela dupla Cacique e Pajé. Em 1990, no LP "Pôr do sol", o primeiro que a dupla Dino Franco e Moraí gravou na RGR, foi incluída a moda-de-viola "Candidato caipira", com Dino Franco. Em 1992, a moda-de-viola "O Maior calote", com Dino Franco, foi regravada pela dupla João Mulato e Pardinho. Dois anos depois, "Minha mensagem", com Dino Franco, foi lançada pela dupla Dino Franco e Mouraí. Por essa época, a moda "Pedro Chiquito", com Apolonio, uma homenagem ao curureiro Pedro Chiquito, foi gravada pela dupla Tião do Carro e Zé Matão. Em 1996, a moda-de-viola "Caboclo na cidade", com Dino Franco, foi gravada pela dupla Chitãozinho e Xororó no Cd "Clássicos sertanejos" da PolyGram. Em 2005, o CD "Dino Franco e Mouraí - Os maiores sucessos" incluiu cinco parcerias suas com Dino Franco e que foram sucesso em gravações da dupla Dino Franco e Mouraí: "Caboclo na cidade"; "Minha mensagem"; "A cachaça e o fumo"; "Brasil viola" e "Linha reta". Compositor especializado em modas-de-viola e que teve composições gravadas por duplas importantes como Chitãozinho e Xororó, Dino Franco e Mouraí, João Mulato e Pardinho, Cacique e Pajé, Craveiro e Cravinho e Tião Carreiro e Pardinho, entre outras, teve como seu maior sucesso a moda-de-viola "Caboclo na cidade", parceria com Dino Franco, considerada um clássico da música sertaneja. Em 2010, teve a música "Moradia", parceria sua com Tião Carreiro, gravada pela cantora Bruna Viola, em seu primeiro CD solo.

Observação:
“Vía de regra, o público assimila a composição mais aos nomes dos seus intérpretes do que aos nomes dos seus Autores. MOTIVO PELO QUAL Nhô Chico é tão pouco conhecido pelos apreciadores do gênero autenticamente sertanejo, apesar da quantidade e da qualidade das suas Obras que formam um vasto repertório de belas páginas que se destacaram por todo o território nacional”.
(Marrequinho – Compositor)

Obra - Algumas Composições de Nhô Chico
  • A cachaça e o fumo (c/ Dino Franco)
  • A Fuga (Nhô Chico - Dino Franco)
  • A lei do amor (c/ Amaí e Economista)
  • A Moda do Cachaceiro (c/ Dino Franco)
  • Amor Precipitado (Nhô Chico - Taviano)
  • A Volta do Caboclo (c/ Dino Franco)
  • Bebê de proveta (c/ Galileu)
  • Brasil Viola (c/ Dino Franco)
  • Caboclo Centenário (c/ Dino Franco)
  • Caboclo na cidade (c/ Dino Franco)
                      Caboclinha Sertaneja (Nhô Chico - José Toledo - Getúlio Toledo)
  • Candidato caipira (c/ Dino Franco)
  • Cavalgada (c/ Dino Franco)
  • Desafio (c/ Pasrafuso)
  • Futebol de amor (c/ Tião do Carro)
  • Linha reta (c/ Dino Franco)
  • Minha mensagem (c/ Dino Franco)
  • Missão cumprida (Nhô Chico)
  • Moradia (c/ Tião Carreiro e Craveiro)
  • Negrinho Parafuso (c/ Tião Carreiro)
  • O maior calote (c/ Dino Franco)
  • Peão entrevado (C/ Samaritano)
  • Pedro Chiquito (c/ Apolonio)
·                            Trem da Vida (Nhô Chico - Paraíso)
·                            Trem De Ferro (Nhô Chico)
·                            Tudo Mentira (Nhô Chico – Cravinho)
  • Você errou primeiro (Nhô Chico)
FONTE/CRÉDITOS:

=============================================================================

Contato com Minervina Almeida (Vina Sertaneja):
E-mail: radiowebmusic35@hotmail.com

sábado, 22 de março de 2014

PRAIANO & PARCEIROS (Tião Carreiro/Peão Carreiro/Ronaldo Viola/Rodrigo Mattos)







RODRIGO MATTOS & PRAIANO





PRAIANO: Almiro José Alves nasceu em Urandi, no estado da Bahia, em 05 de maio de 1951. Vindo de grandes parcerias, muito tem contribuído com o engrandecimento da autêntica música sertaneja brasileira. Fez parceria com Tião Carreiro, Peão Carreiro, Ronaldo Viola e, atualmente forma dupla com Rodrigo Mattos.


Praiano Ingressou oficialmente no mundo artístico sertanejo em 1992, após convite de Tião Carreiro que, na época, buscava um novo parceiro para um próximo LP. O sucesso foi de imediato com esse trabalho superando a marca de 500.000 cópias e, até hoje vem sendo vendido através da gravadora Warner, com grandes destaques para "Carreador" de autoria de José Fortuna e Paraíso e "Final dos Tempos" de Lourival dos Santos e Tião Carreiro.







01) Baianinho – (Tião Carreiro, Lourival dos Santos e Júlio Guidini)
02) Princesa – (Romeu Wandscheer)
03) Balanço da Cama – (Wally Bianchi e Paraíso)
04) Minha Grande Amiga – (Lourival dos Santos, Milton José e Fauzi Kanso)
05) Eu, a Viola e Ela – (Praense, Peão do Vale e Chicão Pereira)
06) Circuito do Amor – (Léo Canhoto)
07) Paixão Mineira – (Tião Carreiro e Jesus Belmiro)
08) Final dos Tempos – (Lourival dos Santos e Tião Carreiro)
09) Carreador – (José Fortuna e Paraíso)
10) O Fogo e a Brasa – (Lourival dos Santos, Tião Carreiro e Praense)
11) Uma Noite Não é Nada – (Lourival dos Santos, Luiz de Castro e Praense)
12) O Mesmo Castigo – (Ronaldo Adriano e Benedito Seviero)
13) Guerreiro do Asfalto – (Tião Carreiro e Donizetti)
14) País Maravilha – (Tião Carreiro e Jesus Belmiro)

Na parceria com Peão Carreiro, Praiano gravou 2 LPs e alcançaram tal sucesso que recentemente um relançamento dos dois discos foi feito no formato de "Dose Dupla".

01- Pela Porta da Cozinha – (Peão Carreiro e Mário Rebello)
02- Laço da Saudade – (Moacir dos Santos e João de Deus)
03- Uma Noite Não é Nada – (Lourival dos Santos, Praense e Luiz de - Uma Castro)
04- Porta do Mundo – (Peão Carreiro e Zé Paulo)
05- Esta Noite com Você – (Peão Carreiro e Jesus Belmiro)
06- Quarto Vizinho – (Peão Carreiro)
07- Chifre Nele – (Peão Carreiro e Mizael)
08- Carreador – (José Fortuna e Paraíso)
09- Estrela de Ouro – (Ronaldo Adriano e Tião Carreiro)
10- Festa de Bravos – (Peão Carreiro e Zé Paulo)
11- Vou Tomar um Pingão – (Léo Canhoto)
12- Saudosa Vida de Peão – (Tião Carreiro)


 01) Dividindo Prazer – (Peão Carreiro e Mário Rebello)
02) Paixão Colorida – (Mário Rebello e João do Reino)
03) Ela Diz que é 10 – (Peão Carreiro e Mizael)
04) Flor da Rua – (Peão Carreiro e Mizael)
05) Corpo à Corpo –(Peão Carreiro e Mário Rebello)
06) Por Causa Dela – (Jesus Belmiro e Mizael)
07) O Pintinho – (Peão Carreiro e Mário Rebello)
08) Nave do Amor – (Paraíso e Peão Carreiro)
09) Chamada à Cobrar – (Tião Carreiro e Donizeti)
10) Quem Ama Volta – (Tião Carreiro e Mizael))
11) Pai Amigo Irmão – (Tião Carreiro)
12) Gostos Iguais – (Tião Carreiro, Gamalier e Chicão Pereira)

Já com Ronaldo Viola, Praiano gravou um único LP, onde a música principal e de maior sucesso foi "Desatino", música no estilo pop-sertanejo romântico, conhecida no país inteiro e regravada pelo cantor Daniel. A dupla "Ronaldo Viola e Praiano", no entanto, desfez-se bruscamente na noite de terça-feira dia 13/07/2004, quando um derrame cerebral levou Ronaldo Viola à UTI de um hospital na Capital Paulista, vindo a falecer às 08h40min h da manhã seguinte, dia 14/07/2004.



01- Desatino – (Ronaldo Viola e Zé Bill)
02- O mesmo Castigo – (Ronaldo Adriano e Benedito Seviero)
03- Parceria com Deus – (Ronaldo Viola e Praiano)
04- Proposta – (Itamaracá e Cláudio Balestro)
05- Duelo de Paixões – (Jesus Belmiro e Ronaldo Viola)
06- Paixão Desenfreada – (Praense e Eli Silva)
07- Faço do Seu jeito – (Leal e Praiano)
08- Molhado de amor – (Joel Marques e Maracaí)
09- Se Não Aguenta Não Vem – (Ronaldo Viola e Jesus Belmiro)
10- Irresistível Paixão – (Elias Muniz e Menino Celles)
11- Jeitão de Caboclo – (Valdemar Reis e Liu)
12- Pescaria – (Ronaldo Viola e Bênnon)
13- Rei da Pecuária – (Ronaldo Viola e Jesus Belmiro)
 
Para o Praiano prosseguir com sua carreira artística, vinha buscando desde o falecimento do Ronaldo Viola, novas oportunidades mantendo sempre como meta principal, a música sertaneja - raiz.
Coincidentemente, Rodrigo Mattos, outro artista de grande expressão na música sertaneja-raiz, também estava procurando um parceiro para formar dupla, pois após dez anos de carreira solo, estava decidido a trilhar novos caminhos.

E foi assim que, em 2006, as afinidades uniram esses dois "fenômenos" da música sertaneja, formando-se então a dupla "RODRIGO MATTOS & PRAIANO" uma das duplas sertanejas mais perfeitas dos últimos tempos.



RODRIGO MATTOS: Rodrigo Matos da Silva nasceu em Santo André, no estado de São Paulo em 17 de junho de 1982. Aos 8 anos de idade ganhou um violão de presente dos tios, foi aí que tudo começou, aprendeu a tocar sem ter frequentado sequer uma aula de violão.
Aos 12 anos pediu uma viola ao seu pai, da mesma maneira que aprendeu a tocar violão aprendeu a tocar viola, sem nenhum professor, sem nenhuma escola, somente vendo e observando o jeito que os violeiros mais antigos tocavam o instrumento.
Aos 13 anos gravou seu primeiro trabalho, sempre defendendo a música raiz, embora recebendo muitas críticas por ele ser um jovem e não estar acompanhando o lado comercial da mídia.
Dois anos depois Rodrigo Mattos lança seu segundo CD, um trabalho que tem composições de grandes nomes da música raiz, José Fortuna, Jesus Belmiro, Lourival dos Santos, Tião Carreiro, graças a esse belo trabalho Rodrigo Mattos recebeu o título de "Príncipe da Viola", eleito pelos fãs do Programa "Viola Minha Viola" apresentado pela cantora e apresentadora Inezita Barroso, mais tarde se tornado madrinha artística do jovem violeiro.
Sempre seguindo o estilo do Mestre Tião Carreiro, aos 18 anos Rodrigo Mattos recebeu um convite para mostrar seu talento nos continentes Europeu e Asiático, passou por Portugal, Espanha, França, Itália e Israel.
E foi assim que, em 2006, as afinidades uniram esses dois "fenômenos" da música sertaneja, formando-se então a dupla "RODRIGO MATTOS & PRAIANO" uma das duplas sertanejas mais perfeitas dos últimos tempos.

 
01- O Vôo do Condor – (Paiva e Doralice Rodrigues)
02- Sou da Galera – (Juliana Andrade e Rodrigo Mattos)
03- Circuito do Amor – (Léo Canhoto)
04- Bebê, Pitá e Chorá – (Ronaldo Viola, Praiano e Fio Canova)
05- Caboclinho Valente – (Jesus Belmiro)
06- Overdose de Beijos – (Vicente Dias e Aguiar)
07- Benzinho pra Lá, Benzinho pra Cá –(Edinho da Mata)
08- Mala Velha – (Paiva e Doralice Rodrigues)
09- Ajoelho e Peço Água – (Jorge Moises e Praiano)
10- Paixão de Campo Grande –(Durval e Davi)
11- Peão Centenário – (Ronaldo Viola)
12- Nas Filas da Vida – (Pinhalão e João Miranda)
13- Tordilho Negro – (Teixeirinha)
14- Berço de Espinhos – (Tião do Carro e José Caetano Erba)
15- Vida Boiadeira – (Adivaldo Dias, José Ulisses e Vanderiu)

Formatação de Postagem:
Marrequinho
Auxiliar de Postagem:
Aline Souza


FONTE/CRÉDITOS:




                                                         




FINAL DOS TEMPOS - TIÃO CARREIRO & PRAIANO
(Lourival dos Santos/Tião Carreiro)





O FOGO E A BRASA - TIÃO CARREIRO & PRAIANO
(Praense/Lourival dos Santos/Tião Carreiro)




PORTA DO MUNDO - PEÃO CARREIRO & PRAIANO
(Peão Carreiro/ Zé Paulo)

 

DESATINO - RONALDO VIOLA & PRAIANO
(Ronaldo Viola/ Zé Bill)





O VOO DO CONDOR - RODRIGO MATTOS & PRAIANO
(Paiva/ Doralice Rodrigues) 


Contato com Minervina Almeida (Vina Sertaneja)
E-mail: radiomusic35@hotmail.com